segunda-feira, 15 de março de 2010

Aquele que sim, oh sim!

Se eu fosse, aquele que sim, oh sim,
Agora diga, o que se faz, o que faço, oh menina,
Quando se entende não se explica, explicaria se assim fosse,
Pode-se entender o que mais alucina, esse andar, essa menina,
Por isso a guerra de entender a noite inteira,
Pode ser hoje, amanhã ou sexta-feira, explicaria se assim fosse,
Criar explodindo, teorias do real teórico, homo-tipo,
Se eu fosse, aquele que sim, oh sim,
Não haveria essa paz entre guerras, menos guerra entre guerras,
Oh sim, essa menina, a vida em si em singela harmonia,
Se eu fosse, aquele que sim, oh sim,
Haveria um senado, entre guerra celestial,
Explicaria se assim fosse, a quem se engana, a quem se ama,
A quem lhe trouxe, inspira-ti a matéria densa,
De grande conclusão, parados no portão, evasivos no tempo,
Se eu fosse, queria eu poder, aquele que sim, oh sim!


16/03/10

5 comentários:

  1. ola passei para ter desejar um bom fim de semana
    e votos de um feliz dia do pai
    espero que este poema oh sim se recomponha
    anjo beijinhos fica bem

    ResponderExcluir
  2. Adorei o blog. Continue a escrever! Sigo-te !

    ResponderExcluir
  3. Gossstei muito,..esse é Tipo Top Blog! rsrs..
    continuuaa escrevendo assim, Cara, visitei gostei e to me sentindo a vontade p/ voltar ^.~

    hehehe

    Beeejo, bom fds.
    visita lá: vindadomar.blogspot.com

    ResponderExcluir